A rotina opressora na Marinha do Brasil

A rotina de trabalho na Marinha do Brasil desperdiça recursos públicos, impõe sacrifícios físicos desnecessários, obriga a bajulação de superiores hierárquicos, principalmente oficiais, e causa o sofrimento de milhares de militares da ativa.

Pertenci oficialmente à Marinha por seis anos, quatro meses e sete dias, boa parte do tempo na graduação de marinheiro do Corpo de Praças da Armada. Meu tempo de serviços prestados – confesso – foi menor porque, no auge do desespero, fugi da organização militar (OM) onde eu servia três meses antes do meu desligamento por “conveniência do serviço”.

Durante minha carreira militar, na condição de servidor federal, fui pago com o dinheiro do cidadão brasileiro, sobre o qual pesa uma das maiores taxas de impostos do mundo, para pintar paredes externas enquanto chovia e para catar folhas de árvores do chão durante ventanias. Recebi salário para passar longas horas imóvel, de pé sob o sol forte, quando ocorriam inspeções administrativas ou de uniforme. Entre outros absurdos decepcionantes, pois ingenuamente fui voluntário para defender o país e garantir a ordem para a esperada chegada do progresso, fui escalado para o serviço de plantão como vigia do mar mesmo o navio estando em reparos no cais seco do 1º Distrito Naval. Ficava de serviço a cada dois dias, rodeado por prédios militares, sem condições de ver mar algum, nem de existir qualquer perigo marítimo contra a embarcação.

A rotina na Marinha oprime porque é desorganizada, não há planejamento de longo prazo das atividades, em nenhum nível institucional. Saí tarde inúmeras vezes do trabalho sem motivo convincente, pela simples vontade do comandante da OM.

Vi militares tirando duas férias por ano. Outros ficavam até 5 dias sem aparecer no trabalho e voltavam na maior cara-de-pau. Aqueles que ficavam a bordo recebiam maior carga de tarefas por causa desses “escamados”, como são conhecidos os preguiçosos embrenhados na desorganização naval.

Aproximadamente 1.800 vezes, sempre que desembarcava  (deixava o local de trabalho), fui obrigado a provar que não estava roubando nada da Marinha abrindo minha mochila e mostrando o conteúdo para o inspetor, um sargento ou oficial de serviço. Não era nada pessoal: cada cabo e marinheiro é revistado uma vez por dia. No único roubo que vi em 6 anos, o autor foi um oficial, não um praça, mas até que o culpado fosse descoberto, todos os praças da OM foram punidos com horas de trabalho extra.

A hierarquia e a disciplina são usadas para satisfazer os caprichos do oficialato, em vez de serem aplicadas na otimização de processos e busca pela eficiência. Convidado para trabalhar na Praça d’Armas, espécie de sala de estar de luxo dos oficiais, fui orientado a descascar as laranjas antes de servi-las e limpar as impressões digitais dos copos de vidro porque o “tenente não gosta das marcas”. Frescuras tradicionais herdadas do período colonial da força armada mais antiga do Brasil.

Por que homens e mulheres são formados com rigor para desperdício da vida com tarefas inúteis? A desvalorização do indivíduo, as atividades medíocres, sem valor militar, e a ineficiência profissional são os desafios a serem vencidos pela Marinha do Brasil no século 21.


O livro Casa de Agonia denuncia o uso da hierarquia e da disciplina, bases sagradas do militarismo, como ferramentas de opressão que satisfazem os caprichos de chefes autoritários na Marinha do Brasil.

COMPRE AGORA (R$ 7,85) | Leia a amostra

171 comentários em “A rotina opressora na Marinha do Brasil

  1. Como marinheiro e no pouco tempo em que serviu a Marinha, vc teve visões pequenas e distorcidas das atividades realizadas a bordo dos nossos navios e instalações terrestres. Uma lástima.

    1. Não acho que 6 anos seja pouco tempo para se observar uma realidade que está à sua volta.
      Também não acho nem um pouco distorcida a visão do Mário.
      Pelo contrário, sei que se tem muito a falar sobre.
      Pois, além de má utilização de recursos públicos, há o desvio e o roubo.
      E é muito escrachado. Qualquer um que tenha sido sargenteante ou trabalhado em algo que envolva aquisição de bens ou serviços sabe bem o que é a negociação com o fornecedor para adulterar preços.

      1. Eu conheço brasileiros que vivem no Brasil a 50 anos e ainda não perceberam a realidade do pais, será que um muleque com seis anos de experiencia teria capacidade para avaliar alguma coisa?
        Uma coisa eu aprendi em toda a minha experiencia de marinha, que a malhação é o caminho sempre escolhido pelos covardes que nunca foram homens o suficiente para produzir algo digno de nota, porque sempre souberam que outros malhariam o seu feito.

        A minha experiencia te identificou, espero que um dia voce tenha experiencia suficiente para deixar de malhar e começar a produzir.

        1. vc de ve ser bem chaleria hein cara? falando de suposições . Você supõe que o cara nao produzia por medo de condenarem o trabalho dele. Que argumento ruim, com todo o respeito. Nunca viu o cara de perto e diz que o cara “devia não trabalhar”. Eu sou praça, antigo, nunca me ferrei tanto na marinha mas concordo com tudo o que ele relatou , pois não sou cego, e consigo ver o que estar ao meu redor . E geralmente, a visão dele em sei anos, a minha em cinco, e a de muitos, não cegos, em trinta, é a mesma. A marinha é um emprego onde quase tudo o que se faz, é inútil. E ainda se pisa em quem faz.

          1. Falou tudo. Na Marinha servimos as vontades dos Oficiais. Não aos interesses do Brasil.

          2. Parabéns , enquanto eles querem ser servidos com toda a frescura herdada de um passado bisonho . Muitos canalhas subversivos roubam e destrói à nossa nação. Imagino Tamandaré se revirando no túmulo de vergonha.

        2. Cara, um primeiro sargento com 30 anos e 6 meses de marinha tava conversando com a galera da minha OM, ele falou que o nosso trabalho era muito bom, pois não fazíamos muita coisa, tirávamos licença, e ainda nos aposentávamos mais cedo, falou outras coisas também que eu não me lembro, mas depois ele disse que a marinha é quase que inútil, a gente não tem serventia quase nenhuma pro país, a gente só fica lá caso tenha guerra, e enquanto não tem nós ficamos brincando de teatro, os mais antigos mandando o mais moderno lavar banheiro, fazer barba, cortar cabelo, usar uniforme em alinho, usar fuzil pra fazer ordem unida, entre outras baboseiras aí que inventam.

          Eu concordo com o que o autor do texto falou, tenho 7 meses na marinha, mas qualquer um com um mínimo de senso crítico percebe o teatro que é la dentro, tanto que tem gente que nem entra por causa do tipo de coisa que foi dita no texto.

          1. Vejo um monte de medíocres Falando baboseira a respeito da Marinha todos os dias…primeiro, ninguém te obrigou a nada, vc foi porque quis, e quem permanece mesmo achando ruim é um parasita que tem medo de sai porque sabe que não vai conseguir porra nenhuma, segundo, tenho quase 12 anos de instituição e toda minha carreira vi a Marinha desempenhando seu papel na sociedade com muito brilhantismo, seja ele ajudando a população ribeirinha na Amazônia, povo esse completamente esquecido pelo poder público, seja se adentrando no mar, no ar e na terra.
            Hoje faço parte de um grupo onde desempenhamos um papel extremamente importante, quase todo semana resgatamos pessoas em situação de risco de vida no mar,por isso eu te pergunto será que o problema é mesmo a Marinha? E mais 7 meses de marinha é porra nenhuma, vc não sabe de nada de marinha ainda.

          2. Por favor camarada, 7 meses??
            Tu não viu nada, NADA, volta daqui há alguns anos e expresse sua opinião baseado em sua experiência, não especule.

          3. 7 meses e vc acha que já viu alguma coisa? Já foi ao Líbano? Já foi pro Haiti? Já serviu na Amazônia? Já serviu em um Nash? Já fez Ashop? Aviso? Você é um verme reclamão, não está num lugar melhor porque só sabe reclamar sem saber do que fala. Procure se informar antes de sair falando o que não sabe. Só concordo com uma coisa, algumas OM na marinha são realmente teatro, como na esquadra, mas fora dali, a marinha é extremamente útil ao país, e você nem faz idéia!

        3. Tenho 10 anos de casa, e você meu amigo, ou campanha, esta cego e alienado por retóricas infundadas, sou um profissional exemplar, em qualquer área, mas defender a desorganização que é esse instituição atualmente deveria ser contravenção. Deixe a alienação de lada e observe as críticas validas do Mario para quem sabe um dia fazer a marinha funcionar com eficiência e coerência.

    2. Vou repetir o bordão usado à bordo: “Não mete essa, velha guarda!” Fui praça (SD e CB do CFN) e vivenciei por oito anos essas mazelas da MB. Então, caro Almir, não tente tapar o sol da peneira por puro “puxa-saquismo” (se for praça) ou conivência (se for oficial), pois você sabe que a realidade é essa mesma citada pelo Mário. Belo texto, por sinal.

    3. Sai daí, Juruna!!! O marujo trouxe a realidade da “MARA”.

      Nunca me esquecerei do 01 dizendo as seguintes palavras em uma cerimônia interna: ” soldado não tem que estudar, tem que trabalhar e fazer a unidade funcionar “

      1. Tua realudade mano.
        Na minha realidade eu entrei como homem gemvema Marinha que era muito mais perversa do que a que voce encarou, servi 30 anos como homem com capacidade para superar obstáculos, e fui para a reserva como muitos homens que eu conheci na marinha e que deram a sua contribuição.
        Mas desde que eu entrei na marinha já existiam os covardes que em nada contribuiam e so sabiam malar o que estava errado para assim esconderem a própria incompetencia.

    4. Falou e disse a marinha é isso mesmo bando de lords criados com vó que só sabem prejudicar o praça cb e MN principalmente resumindo a marinha é uma mentira um teatrinho.

      1. Criado com vó são aqueles que reclamam que tudo. “Manda quem pode e obedece que tem juízo”, é assim também na vida civil. Quer estar numa condição melhor? Estude. Ou então estará fadado a reclamar de qualquer instituição, pois sem estudo só resta ser subserviente.
        A Marinha oferece condições de carreira para todos aqueles que se dedicam, mesmo que não tenham um curso superior. Isso é um presente aos indolentes que não gostam de estudar…, mas tem uns que além de não gostarem de estudar, também não gostam de trabalhar, aí fica difícil. Vos resta engrossar as hordas comunistas e ficarem choramingando reclamando dos sistemas e pedindo esmolas ao poder por toda a vida. Mas ainda há tempo!!! Acordem para a vida!!! Força e coragem!!! A vida é dura para quem é mole.

        Viva aos cidadãos de boa vontade!

    5. Tenho treze anos de carreira, sou militar estabilizado dessa força, e tudo que vc disse é verdade, vc n teve nenhuma visão distorcida…

      1. A visão fica distorcida quando por covardia buscamos esconder a nossa incapacidade de produzir algo de bom praticando a velha arte naval de malhar os outros.
        Estes malhadores que nunca produziram algo digno de apreciação realmente sempre terão uma visão distorcida e nunca poderão ver algo de decente.

      2. Fuzileiro, se você reprova tanto assim a instituição, pode pedir baixa.
        Não só a Marinha, mas qualquer instituição ou empresa, precisa de pessoas comprometidas e de bom ânimo, não de insatisfeitos que reprovam tudo. Em verdade lhe digo, quem reclama da Marinha, reclamará de qualquer emprego, será um insatisfeito em qualquer lugar. E te digo mais…, te enche de ânimo e abraça o que lhe foi proposto, porque se tu for para o paisano agora, tu sabe que a coisa será muito pior.

        Adsumus!

    6. Ele não está falando nenhuma besteira, servi a Marinha por 4 anos no CIAW como MN-RM2 e tudo oq ele descreveu é verdade… Como dizíamos “A MARINHA É UMA MÃE E EU SOU UM GRANDE FILHO DA PUTA!”…

    7. Não foi visão pequena nem distorcida nada, esse cidadão só falou verdades, isso e muito mais acontece não só em OM de terra quanto nos lixos dos Navios e gente como vc que deve ser um desses puxa saco de oficiais ou mesmo um próprio merda de um oficial desses que São covardes, frouxos e sem noção.
      Idiotas que pensam que as pessoas estão na marinha pra servir a eles e não a nação. Graças a Deus já estou indo pra reserva e não levo nada de boas lembranças de meio sujo, de pessoas que dariam nojo até a um porco, um ambiente de muita desorganização, desvios de verba da união, roubo, homossexualismo, mau caratismo e tantas outras coisas ruins, que se eu for colocar tudo que eu já presenciei nesse ambiente sujo, com toda certeza passaria alguns dias aqui escrevendo.

      1. Você é mais sujo, mais porco e mais frouxo que tudo que escreveu. Pôr que esperar tanto tempo pra sair?
        Se é tudo isso que você falou pôr que esperou trinta anos pra sair.
        Você é um fraco.
        Cospe no prato que comeu.
        Você sim é frouxo, vai sair com aposentadoria integral e tá ai falando merda. Tua família se sustentou de que esses anos todos.
        Idiota.

        1. Cara deixa de ser idiota …
          A marinha é amarrada
          O abuso de poder dos oficiais são muitos ….baba ovo
          Já fui várias vezes pras ruas vestindo o camuflado
          Arrisquei minha vida nas ruas da maré .greve de policia , copa do mundo,olimpíadas. E entre outros acontecimentos que marcam o CFN onde coloquei minha cara a vista de traficantes ladroes assacinos e hj por motivos fúteis não tenho meu porte de arma . a qualquer momento um desses vagabundos que se sentiu ameaçado com minha presença pode me reencontra. Na rua e eu não terei como me defender. Já a vsa. Senhoria tem seu porte de arma e tem SD’s e CB’s fazendo a segurança a toda volta de sua residência .
          Não quero aqui citar casos que aconteceram de militares que fizeram o certe Para Defender o campanha e/ou a OM e terminaram tendo que responder pro capa preta sozinho se nem se quer um advogado a marinha pagou.
          Gosto da Marinha do Brasil mas temos muito que melhorar. Temos muitos trabalhos importante pra sociedade mas também temos muitas OM que só procuram babacada.
          Vamos ser menos babaca e mais compreensivo…

      2. Engraçado você criticar a Marinha por ter, entre outras coisas citadas por você, o homossexualismo. Por acaso você conhece o Mário Lima, autor do texto que lhe trouxe aqui?
        Eu o conheço.
        Outra coisa, Você ficou na instituição que tanto “malha” até agora, indo pra reserva,esmo s concordar com nada. Ao contrário de outros que estão cagando pela boca por comentarem sem experiência e por ignorância, mas que fieis aos seus propósitos, foram embora, você é um covarde, mais uma laranja podre que não foi arrancada e que não tem a coragem, capacidade e hombridade de sair e trabalhar em algo que lhe pareça correto de verdade. Um bosta!

    8. Acho que ele está corretíssimo, na marinha existe sim muita papagaiada, muito capricho de oficiais e também os praças mais antigos, falta muito profissionalismo.

    9. Fui da Marinha por oito anos e alguns meses. Servi boa parte na aviação naval, onde esse desnivelamento não chega a ser tão agressivo, mas quem foi praça e serviu embarcado, sabe bem o que o autor falou. Uma vergonha! Me lembro bem quando sargentos do Exército foram fazer cursos na BAenSPA e se horrorizaram como nós éramos tratados pelos oficiais. Me recordo de ter dito a um deles de nome Marco Aurélio que nos navios era muito pior. Antes de ir para a Aviação Naval servi no GptFNRJ. Outra realidade menos agressiva. O oficial FN por estar sempre no mato e em contato com o praça, fica menos arrogante e agressivo. Mas como disse, embarcado, é um sofrimento e humilhação desnecessário que não recomendo a ninguém. Sai da Marinha, estudei, me fromei, fiz novos concursos públicos e passei. E digo de cadeira, se pudesse voltar no tempo, nunca teria entrado.

      1. Se em todo tempo que voce esteve na Marinha voce só fez isto, então realmente eu terei que ter vergonha de você, porque se você tivesse brios e fosse mais homem, voce teria tomado a atitude de não permitir que te subutilizassem desta forma. Mas agora, covardemente você malha a Marinha para esconder sua incapacidade de ser alguma coisa útil.

      2. Postos de continência e mostra de pessoal são atividades inerentes ao militarismo e vão continuar sendo. Se isso o faz sentir subempregado, é só sair das FFAA e procurar algo mais dinâmico para fazer da vida. Creia numa coisa. Chegará o século XXV e as tropas estelares farão postos de continência e mostras de pessoal para seus comandantes verem a quantas anda o “moral da tropa”.

        Força e coragem a todos os indolentes!
        Que Deus os ajude!

    10. Provavelmente o Almir acima é um oficial que só conhece o lado bom da Marinha ser servido. Se soubesse o que é ser escravizado não estaria falando besteira.

    11. Na minha humilde opinião, com mais de 20 anos de serviços prestados a Marinha, o texto tem verdades e também algumas generalizações de eventos localizados. Existem situações que ocorrem não apenas em ambiente naval ou serviço público – acontecem no ambiente privado: Manda quem pode, obedece quem tem juízo.
      Não estou negando o conteúdo, pelo contrário sou testemunha sempre insatisfeita com tais situações. Algumas delas tem diminuído nesses 20 anos, outras permanecem. O mais importante é debater e tentar corrigir as aberrações em prol da manutenção ou mesmo resgate de uma força que tem por missão servir ao Brasil com eficiência.

        1. Me desculpe, mas malhar é a u ica forma que uma praça tem de contar os cenários. O que pode um MN, CB ou até 3SG fazer para mudar uma situação dessas aí?
          Vai bater no pé do comandante e argumentar que ele está errado em coloca vigia do mar em um dique seco?
          Falar para o almirante que o navio está com um ou dois pontos de ferrugem, mas está navegando em pleno emprego do pessoal?
          Vai falar para quem sobre uma famosa marca de sorvete que se paga num complexo naval qualquer aí que é de um certo almirante, ou da horrível panificadora que “alimenta” a nossa esquadra. Das manobras de caixa para manter o whisky no coquetel dos oficiais enquanto as praças estão em festa comendo macarrão com salsicha?
          Tu é um chaleira malhado que só!

    12. Servir na post belonave CV frontin por 5 anos, fui do gabinete de alte de distrito naval por 2 anos, sirvo em uma PM considerada de excelência por muitos dá MB… E depois de 17 anos de serviço, não li nada tão próximo dá realidade quanto esse bravo guerreiro… Se Almir for mesmo o seu nome, vc deve ser oficial.. e se for praça, deve ser dos que gostam de lamber o saco de oficial esperando ser reconhecido e que ele te jogue um osso fedido… Muito bom o texto… A realidade nua e crua… Deve ser “na marca”, enquanto o trabalhador luta 5 meses pra pagar apenas os tributos que lhe são impostos… Ao chegar ao final do ano financeiro e vem a ordem lá de cima… Torrar o dinheiro com supérfluos e coisas sem sentido unicamente pra não devolver para a união, por medo do ano seguinte vir menos recursos….
      Vi a estapafúrdia decisão de um oficial, pra conseguir um mimo pra um almirante, fazer o motorista comprador dirigir quase 70 km pra comprar tubetes de sorvete recheados com pasta de erva cidreira, onde uma caixa custa 39,90… E geralmente nos supermercados custem 4, 5 reais… Entre outras e outras e infindáveis situações que se fosse postar iria dar um livro… Então, como o campanha aí abaixo, falo o mesmo… “Num mete essa campanha”….

      1. Fico triste por você mano, passar todos estes anos atolado nesta fossa que você descreve como sendo a realidade que você vive na MB, e nunca ter tido coragem de fazer algo para mudar esta realidade, e covardemente nunca ter pedido para sair, pois qualquer salario que você esteja recebendo, que sai dos impostos arrecadados, será alto demais para pagar a figura decorativa que você é na fossa que voce descreve.

    13. Vai pra disney respeito é respeito o Brasil ta no que por isso c estoura um plano de defesa tu é um chorão vai pra disney brinca com pateta ninguém bajula ninguém .

    14. Vc deve estar de sacanagem? ??
      Distorcida? ??
      Fala sério. .
      É exatamente isto q ele falou..
      Parabéns pela matéria. .
      Vc deve ser mais daqueles q gostam de ser bajulados….

      Pode ir !!!!!!!

    15. Realmente a carga de trabalho pode chegar a mais 100h semanais. Isso porque seguimos a rotina de expediente e de plantão somadas e uma não exclui a outra. Militar trabalha no fim de carreira tempo estimado em 15 anos a mais que o civil.

    16. Realidade nua e crua , a cada praça que entra os lords mongoloes que quer que faça para eles aquilo que nem a própria mulher dele faz , vivemos a bordo para fazer a vontade dos ” príncipes ” não para fazer coisas a favor da nação !

    17. Não concordo, com seu comentário, a Marinha do Brasil é maior que esse universo vivido por ele, estou na Marinha a 22 anos e já passei por vários navios e Organizações Militares e afirmo, não só a Marinha, mas as Forças Armadas é exemplo de administração e competência no que faz, são pessoas que se dedicam exclusivamente a Nação, porém tem alguns indivíduos que não se adaptam à rigorosa disciplina e hierarquia, que são nossos pilares, usando algumas falhas individuais para racionalizar seu próprio despreparo em não conseguir seguir a carreira militar.

  2. Só mesmo um imbecil total pra dar uma declaração dessa.
    A Marinha exige de seus militares o que tem que exigir. Paga o que tem que pagar, e faz muito bem em botar na rua uma imbecil desses.

    1. Opiniões como essa, provavelmente emitida por um oficial, ilustram o porquê da Marinha estar nesta situação precária no tocante às prioridades do comando. Não têm argumentos plausíveis para ao menos tentar defender o indefensável, partindo logo para a ofensa pessoal (imbecil), como quem deseja “tocar marinha” numa discussão usando o famoso “cessa o papo”. Por essas e outras, para não aguentar figuras arrogantes e arcaicas como essa, que deixei a Marinha (com o curso de SG garantido) e graças a Deus estou num lugar onde chefes te tratam como iguais, exigindo o necessário sem perder o respeito para com o ser humano, como fez o sr. Jorge.

    2. Muito bom “velha guarda”,”bravo zulu”,alto padrão “autoridade naval”.gostou?deve ter adorado.chaleiras inúteis como você,q fazem da marinha a pior força para se servir,e com certeza,num panorama geral, um dos piores lugares para se trabalhar.Relato fiel desse jovem,e ouso dizer,até superficial.Não vou nem dizer que enquanto comandante,imediato e oficiais tomam wiskie na praça d’armas,praça toma jacuba quente e sem açúcar nos ranchos.Nem vou dizer que enquanto o comando das OMs mandam apagar luzes pra economizar dinheiro,esse mesmo comando compra bebidas caras e mascara as notas,como se houvessem comprado utensílios necessários à OM,Nem vou dizer sobre a covardia impetrada contra a carreira de qualquer um(principalmente se for praça)que tente falar a respeito dessas e muuuuitas outras coisas que ocorrem dentro das OMs…..HIP HIP HIP HAAA VIVA A MARINHA.uma força inútil,inoperante,comandada por oficiais inúteis,a serviço de um país imundo e corrupto..oq se poderia esperar…..

      1. Lamentável..mais um chaleira,puxa saco de autoridade…Não pedi baixa AINDA,por não ter concluído minha graduação em direito (Uma missão quase impossível,levando em consideração as escalas apertadas,licenciados muito além do horário,que diga-se de passagem,são arbitrários e criminosos pois ferem meu direito constitucional de ir e vir),e também por não ter conseguido aproveitamento em outros concursos.Mas ressalto;não sou só eu a pensar assim.a marinha está em uma situação péssima em relação aos seus militares,mas ficará em uma situação muito pior em um futuro próximo.A situação q ocorre,é q só os piores ficarão na marinha.isso mesmo,só os piores.todo aquele com o mínimo de capacidade intelectual se evadirá para outros concursos,empresas ou qualquer outra oportunidade que não te exija escolher entre carreira e família,cumprimento de ordens absurdas ou “tolda”,e por aí vai.Vale ressaltar que todo aquele que tem um mínimo de patriotismo,perceberá quão inútil é a sua existência ao país.sinto uma tremenda inveja de instituições como a polícia federal,que em uma só operação(lava jato)contribuiu mais para o país que a marinha em 100 anos.A verdade é que os anos de ouro não existem mais.marinha é terra de ninguém,casa de “coxa” e “chute”,onde só puxa sacos ou pilantras(chutadores),conseguem sobreviver.”Quem é sabe”,e quem disser qualquer coisa além disso,ou é um puxa saco tentando apagar o sol com a peneira,ou é só mais um paisano(civil)metido a patriota,tentando de maneira inútil e despreparada,defender uma causa que não conhece.

        1. Muito obrigado por seus comentários, Marcio. Suas palavras me fizeram lembrar da minha preparação pra sair da Marinha.

          1. O carater de um homem é forjado nas dificuldades.
            Fui militar da marinha durante 26 anos e ja estou a 10 anos na reserva.
            Na minha época os tratamento para os praças era muito pior de que o que voce recebeu.
            Na minha época existiam muitos oficiais mais burros do que eu.
            Na minha época o baileu era alagado e retirado os colchoes dos beliches para vove dormir em pé.
            Na minha epoca de marujo, se pagava flexão com sargento andando sobre suas costas e dizendo para voce pedir para sair da MB.
            Era muito mais pesado do que pintar muro sob a chuva.

            Mas na minha época homem que era homem superava dificuldades, enfrentava os problemas e não fugia como frouxo.
            Na minha época voce tinha que ser inteligente por voce e pelo seu superior que não tinha inteligencia nunhuma.
            e graças a estas dificuldades, na minha epoca não tinha os frescos que se suicidavam porque não suportavam dificuldades ou atropelos.

            Mas na tua época, sai esta geração de boiolas que se queixam e são incapazes de superar dificuldades.

          2. Sou cabo e compartilho com tudo o q foi dito pelo autor do texto … ele disse apenas a verdade e pelo que percebi encomodou algumas pessoas, talvez os mesmos se baseiam somente na marinha como forma de sustento ou sejam apenas “animais domesticados ” que zelam por sua “carreira” , se é que todo esses processo degradante pode ser chamado assim .Felizmente estou a 3 meses de terminar minha faculdade e me formar em Educação Física, e através de um comentário de um oficial da ativa , me atentei que era realmente algo raro , um cabo conseguir terminar seu ensino superior , com direito a uma risada sarcástica e maliciosa no final da conversa !!!! Não série hipócrita de testemunhas aqui somente o lado negativo dessa instituição, não. .. mas infelizmente é justamente por todo esse tradicionalismo chulo e sistemasistemática de trabalho opressora e rudimentar que corrobora para a progressão de uma casul melhora .Graças a Deus e depois de passar por situações realmente desagradáveis, eu resolvi estudar e me dedicar para outros concursos , me protifiquei a passar em outra coisa , seguir outro rumo , não quero chegar ao final de carreira frustrado , deprimido e revoltado , como tanto vi estampado na feição de vários bons militares e que por sua vez foram vencidos pelo cansaço e descontentamento inerentes a tão sonhada carreira … ainda não consegui sair , mas Deus sabe de tudo e sabe dos nossos sacrifícios, os resultados são consequências e virão no momento certo !!!!

          3. Caríssimo Mário Lima, cada um tem o seu papel e lugar nesse grande universo e o seu meu caro não era na Marinha, Exército ou Aeronáutica portanto não fique frustrado e nem choramingando suas fraquezas de se manter nas Forças Armadas porque essa instituição com você ou não : continuará existindo para a defesa da soberania Nacional: e, aproveite o momento e pague 10 flexões meu caro.

      2. kkkkkkkkk, Eu cursando CB-AV, casado e com um filho de 3 meses pedi baixa, os jurunas e sargentos dizendo que eu era louco.
        Hoje tenho uma corrocinha de pizza no centro da cidade e ainda sou camelô em eventos da cidade, vivo muito bem!
        Hoje sou reconhecido pelo o que faço e não pelo o que sou..

      3. até parece que ficar la dentro é coisa de fortão kkkk idiota mesmo “pede baixa!” kkkk como se fosse uma cara muito foda que suporta tudo, ridiculo vai viver nesse mundo é a unica coisa que vc pode fazer….

    3. Sou um imbecil que aprova na íntegra comentários onde é xingado. Foi preciso bastante esforço para a Marinha me botar na rua: reprovei de propósito no curso de formação de cabos e recusei a segunda chance ilegal que a Marinha me ofereceu.

    4. A marinha só não muda por causa de gente como você, que deve ser um praça puxa saco 5, pra se safar esquece que tem bagos entre as pernas… na MB há sim muita coisa a ser mudada, se você gosta de como as coisas são e nao pensa em muda-las, você desconsidera os mãos de 500mortos na revolta da chibata e se não fosse eles você estaria apanhando igual um cão hoje, porque provavelmente existiam os que eram a favor como você, seu omisso !

    5. Jorge Cascardo Amarante deve ser muito bom ter escravos para te servirem né? Com certeza é um oficial. Você que é o imbecil,.

  3. Fiquei só 2 anos na Marinha, mas continuo militar, no EB. Posso dizer que a rotina na MB eh muito pior que a do EB até hoje, concordo com o Mário em 90%. Para mim a hierarquia, a disciplina e a rigidez são até válidas, como preparação para um estado de excessão, contudo o elemento humano deve ser valorizado acima destes 3 aspectos, e é justamente isso o que não acontece, na maioria das vezes, desde antes de 1910…
    E citando os idosos de 1910, lá o corajoso João Cândido se manifestou e muito pouco mudou até aqui. Já estamos no século XXI e acredito que seu livro pode ser um importante agente de mudanças.
    Continue no seu objetivo e ajude a esclarecer à sociedade sobre as rotinas arcaicas às quais pessoas dedicadas, que tem orgulho de defender seu país, ainda são expostas. Fé na missão.

  4. Texto simplesmente sensacional !
    Infelizmente alguns puxa saco querem tampar o sol com a peneira, porém essa é a dura realidade da Marinha do Brasil !

  5. Basta dar uma procurada no Google pela “Carta do Tenente Cardoso” e ler o que um oficial de carreira escreveu sobre tudo isso… Infelizmente, uma triste realidade que oprime os militares da “briosa”. Aguardo ansiosamente pelo livro!

  6. Qual a verdade? Discordo plenamente de tudo que este indivíduo tenha falado aqui . Sua opinião é distorcida da realidade, essas experiências relatadas nao passa de situações que ele mesmo criou para justificar sua insatisfação de não ter conseguido ter alcançado méritos na vida militar . Tenho certeza que a cada um desses insatisfeito por não ter conseguido ascender na carreira, outros dez sentem-se realizados e satisfeitos com a vida militar que abraçou .

    1. Que mérito há em ascender na carreira militar na MARINHA?? Só fazer nada que vc consegue. Vc vê muita gente boa na marinha. Mas vc sabe que existe muito “bola 7” “escamado” que chega até sub oficial sem nenhum problema. As vezes até com conceito 5/5.
      É realmente uma piada e desestimula os que realmente são bons.
      Me admira ver alguém ainda querendo defender a marinha. Só li verdades no texto. E ainda é bem superficial, ainda tem muito mais coisa.

    1. A Marinha faz propaganda mentirosa a respeito das tarefas dos praças, por isso fiz concurso. Fiquei 6 anos porque fui obrigado a entrar na Marinha assinando um contrato de 4 anos e porque levou 8 meses meu processo de baixa. Sobra 1 ano e 4 meses, tempo em que realmente fui voluntário.

      1. Cara voce que ibope so pode
        Pq vc foi obrigado a entrar pra marinha ?
        Que contrato e esse de 4 anos ? Pq quando se sai da escola vc tem contrato de 2 anos
        E se vc foi pro curso de cabo e pq fez os exames e quis realmente i pq o contrato acaba na mesma época do curso vai chutar paisano chora na cama que e quente

        1. Hoje o contrato é de 2 anos, mas era de 4 anos quando saí da EAMES. Quando o contrato acabou levei o tempo necessário para me preparar financeiramente e sair da MB. Sim, eu quero sua atenção, e consegui.

          1. Conseguiu mesmo, vou ate fazer um livro tbm falando esses cenários so vou contar ps de pensão alimentícia, empréstimo chifre etc… A inspiração será meu campanha wendos
            A parte da frustação, minha inspiração vai ser vc mesmo .

          2. Lembro do meu desespero ao assinar este contrato, fiquei 2 dias em claro pensando, pois colocaram o maior terror psicológico dizendo que ele teria de ser cumprido e eu não postos fazer a EsSA…

    2. Não tomei pé na bunda, saí da Marinha porque quis, reprovando no curso de cabos. A Marinha me ofereceu a chance ilegal de fazer uma segunda prova, que recusei.

  7. Cara, que texto padrão! Ficou “na marca”! Nada muda entre lá e no EB. Soldado é soldado, aliás, praça é praça e isto não é “síndrome de vira -latas”, não. Quem passou sabe e quem finge que isso não existe, na verdade não sei se é cego, surdo ou mudo!

  8. Mário, belo texto. Não sou militar, nunca fui da marinha, mas repeito as instituições. O erro não está na marinha, no exército ou na aeronáutica, está na falta de visão de alguns oficiais que vivem fora de seu tempo, tentando manter uma filosofia que já não cabe mais no mundo moderno.

    Não se incomode com a falta de educação de alguns comentários. Todo mundo tem direito de concordar ou discordar, mas quando partem para a ignorância, isso significa justamente falta de argumento. Acho que não resta dúvida sobre quem é o verdadeiro imbecil, né?

  9. Obrigado, Eduardo. Conheci bons oficiais, que tinham o respeito e a colaboração voluntária da tropa. A instituição não evolui facilmente, mas acredito nela: foi preciso uma revolta armada para abolir os castigos corporais da Marinha, 22 anos após a abolição da escravatura.

    Gostei do retorno dos leitores através dos comentários. Está de acordo com o posicionamento do texto.

    1. Sei tudo que vc passou tb sai no curso de cabo fui para a EsSa o exercito e bem melhor não me arrependo em nada de ter saido e ido para o exercito que sempre faz algo de bom pra nação

  10. Sirvo a essa instituição 21 anos e acredite AME-A OU DEIXE-A. Fez bem o caro amigo relatar “mazelas” da Marinha pois podemos dai tentar mudar o sistema e acredite ele pode ser mudado pois estou a tempo suficiente para ver que o oficial não mais rebaixa o praça com palavras grossas sabendo que agora temos ciência dos nossos direitos. Mas cara escritor você teria coragem de falar tudo isso na cara dos militares que atravessam o rio amazonas para levar assistência hospitalar aos ribeirinhos ou ao militar que faz a manutenção da uma aeronave que sai no meio da noite a procurar pescadores perdidos em alto mar ou talvez aquele CHALEIRA que carrega mochila pesada no Haiti para tentar garantir a paz naquele lugar? Amigo um homem que foge as suas responsabilidades (deserção) não tem muito a acrescentar mas acredite respeito a sua opiniao

    1. Olá, marinheiro! Que pena que não nos disse seu nome, seu comentário foi importantíssimo.

      A Marinha realiza missões maravilhosas no Brasil e no exterior que nos enchem de orgulho. Não defendo o fim da instituição, mas a modernização da sua gestão, algo que pouco depende de investimentos financeiros.

      Sim, eu desertei. Mas quando o fiz não tinha mais responsabilidades, não tinha funções, estava no limbo. Pedi baixa durante o curso de especialização de cabos, mas minha baixa levou 8 meses para sair. Minha turma se formou e eu continuei esperando o término do processo, sem nenhuma atividade.

  11. Mário,

    É quase isso mesmo, Escalas Apertadas e “faxinas” sem sentido, como pintar o compartimento mais de 2 vezes no ano só por causa de um simples capricho de um chefe de departamento, aí quando o cara não tem argumento dá aquele famoso “CESSA o PAPO”, outra coisa também são os puxa-sacos só se dão bem, pouco vale a antiguidade na marinha (no curso, etc..) principalmente de cabo e marinheiro. agora em relação as ferias de 2 meses é porque o militar vai cursar no próximo ano. mas o caminho é esse mesmo, a marinha não gosta de evolução se apega a tradições do seculo 19. se quer ficar na marinha, estuda pra conseguir ficar em um prédio e não sair mais. Perca de tempo fazer libano, viagem de ouro e gelo principalmente como cabo e marinheiro, só vale a pena pra suboficiais e oficiais. lamentavel.

    1. Para os covardes não tem sentido ele se preparar para uma guerra que não veio desde que quando vier a guerra o outro que foi menos covarde lute a guerra por ele

  12. Bem, acredito nas duas versões. Não há só coisas ruins e não há só coisas boas. Realmente tem quem quer trabalhar e há também os que querem somente passar o expediente, acredito que isso não é uma exclusividade naval. Mas venhamos e convenhamos…há muito mais para melhorar, zelo pelo dinheiro do contribuinte é uma delas, só pensar em NAE S.Paulo e NDD Ceará, provas da má administração do dinheiro público. Não conheci nenhum oficial preocupado com a eficiência da OM que comandava e sim com o que seu chefe superior vai achar dele. Caixa de economia a custas do bem estar de quem realmente trabalho na pesado? Justo e moral? Não mesmo..fazer caixa pra bancar os devaneios do comando. “Pessoal o seu maior patrimônio” uma mentira lida diariamente com o intuito de converser as mentes fracas…nem vou entrar no mérito da tal SEDE que todos estamos presos. Não dava pra esquecer que nossos oficiais generais se venderam, e bem barato, para o governo, um deputado federal sai da sua terra a fim de representá-la em Brasília e tem direito e um apartamento funcional (PNR) e ainda recebe um auxílio, já você, que fez concurso, e sai para “proteger a custa da própria vida” se necessário for, tem que pagar aluguel, e o pior, muitas vezes movimentado “por ordem”. Podia me entender e muito no assunto, porém o livro é de outro.

  13. Tbm servi 6 anos de minha vida nessa desorganizada instituição, do portão pra dentro esses lordes se acham o tudo, querendo tudo e de forma surreal, sem falar eh claro dos praças chaleiras q são piores e naum são nada…

    1. Se você fosse homem de verdade, voce lutaria para ser um lorde descente e colocar ordem entre os lordes que voce detesta, mas como bom covarde, fugiu da sua responsabilidade como homem, e agora tenta justificar a sua covardia expondo a incompetencia dos lordes incapazes que realmente existem na MB.

      Uma vez um lorde incompetente quiz me diminuir falando as coisas que você fala sobre eles, como se eu fosse um banana como vocês, e eu sendo 1 sg, demontrei para ele por A + B que eu e a minha equipe de 7 homens eramos responsáveis pela entrada de 20 milhoes por ano nos cofres públicos, e que o custo anual total de minha equipe, com salários, alimentação, diárias e manutenção de equipamentos, para o país era de apenas 1,8 milhoes de reais, e executei tal serviço por sete anos seguidos.

      Mas se voce passou seis anos na Marinha empurando vassoura em um convés. Eu comprendo que realmente voce deva ter vergonha de ter sido um gari vestido de branco com salario superior a sua produção.

      Mas é você deveria ter vergonha de você, e não procurar esconder a sua vergonha atras da má gestão da Marinha que contratou um gari tão caro.

  14. Vc teve o culhão que muitos suboficiais não tem para falar o que realmente acontece na briosa… aqui te dou meus parabéns!

    1. Ter culhão para fazer fofoca com a incompetencia dos outros é facil, quero ver voce ter competencia para se estabelecer como competente e a sua competencia poder positivamente eclipsar a incompetencia dos outros.
      Tenho pena dos covardes que nada fazem senam esconder-se atras da exposição dos defeitos dos outros.

  15. Fala antigo! É, esse linguajar não tem como deixar de falar. Falo até hoje, talvez por ter muitos amigos que a MB me proporcionou, uma das poucas coisas, senão a única. Perfeito o seu texto. Sou 04 e fiquei por 9 longos anos servindo “a pátria”. Meu primeiro ano de “mara”, servi no “chãopaulo”. Caí na intendência, cochado por um 02. Dia do conceito, ganhei 5 do primeirão. Fiquei feliz. Pouco tempo depois, disse o Cheint que a índia não era 5. Tinha muito conceito 5 “pro gosto dele”. Baixaram os conceitos do mais moderno. Ganhei 4. Próximo semestre, mesma coisa. Saí do chãopaulo, fui pro ensino, com cocha da escola, caí no CIAA. “Me safei”. Cursei em 2008, pensei em pedi baixa. Fiquei com medo, não tive culhão. Tomei 18 dias de impedimento por chegar duas vezes atrasado no ESP. Leia BEM, 18 dias de IMPEDIMENTO. A minha pequena revolta que era sobre aquele conceito 5 que não foi me dado, pois merecia, estava aflorando… Enfim, não saí. Fui pra Escola Naval, onde conheci as piores pessoas da minha vida. Um antro de facas cegas. Aquilo lá não era vida, não era! Faxina final de semana, pq o filho da puta do Almte iria batizar o neto lá na capela. FODA-SE, o que tenho haver com isso? Auge da minha revolta. Tudo era para os criados com vó dos alunos da EN. Salvava-se um ou outro. Cabo e marinheiro fazendo faxina até o talo. Promessa de melhora sempre, que iam chegar recrutas, marujos, empresas… mudava toda hora. O corpo não aguentava mais a conexão com a mente. Eles não se entendiam. 25 dias preso. Acompanhamento psiquiátrico por 2 anos. Só falava que queria sair de lá. Não me transferiram e pedi baixa. GRAÇAS A DEUS! Proxima edição poderia pegar uns depoimentos desses. Abs e parabéns.

    1. Fico contente em ler o teu depimento e saber que felizmente voce conseguiu sair da MB.

      Toma vergonha, o fato de você pegar na vassoura te deixou tão extressada a ponto de nescessitar de acompanhamento psicológico, realmente seria ridículo esperar que você se comportasse como um homem caso tivesse que pegar em armas para defender o país.

      E quanto a ser criado por vó, eu fui criado por vó, e aos seis anos e meio de idade eu sabia ler , escrever e fazer as quatro operaçoes matemáticas tudo ensinado pela minha vó a base de palmatoria. Ela me deu surras até os 13 anos de idade, quando eu arrumei o meu primeiro emprego, e ai ela parou de me tratar como muleque e passoua me tratar como HOMEM e nunca mais me bateu.

      Se voce fosse criado com uma vó como a minha, você peria mais macho, ou voce morreria com ela tentando fazer de voce um homem.

      1. Fala Gibão, beleza cara?

        Então… Em nenhum momento eu falei que pegar na vassoura foi o motivo do meu stress. Mas enfim… se você tá dizendo.

        Tomei vergonha sim!!! Tanto que saí e em três anos, conquistei mais que em 9 aí dentro. Me arrependo? Não, não… Aprendizado. Saber lidar com pessoas como você, é difícil mas ensina. Escolhi trabalhar por conta própria, ser meu chefe e poder ter tempo para te responder, às 10:30 de uma manhã de quarta-feira. (ahhh, já ia me esquecendo… também fui criado por vó, meus pais se separaram cedo e minha mãe tinha que levar o sustento pra casa… E, se você não sabe, isso é um ditado popular.)

        Pra finalizar, gostaria de, comentar e fazer uma pergunta sobre a sua afirmação:

        “Se voce fosse criado com uma vó como a minha, você peria mais macho, ou voce morreria com ela tentando fazer de voce um homem.”

        A pergunta: Não se acanhe em responder… VOCÊ É O QUE NA ORDEM DO DIA? PRAÇA? OFICIAL? DIRETOR DE QUAL EMPRESA?

        (Não se ofenda com a minha pergunta, é apenas para saber se vale a pena o diálogo com você.)

        Att,

        1. Se você realmente não fosse uma maria vai com as outras, de forma mesmo que todo o resto do mundo falasse contra ser criado por avós, voce não repetiria a besteira sobre que eles falassem.
          Quanto ao que sou, eu sou praça, ganho mais que o sficiente para me sustentar, não sofri lavagem cerebral para ser explorado como TTC, e minha contribuição para a sociedade esta nos 140 milhoes de reais que eu e minha equipe fezemos entrar nos cofres publicos, justificando claramente os valores que me são devidos como militar da reformado.

          Se sua produção para com a sociedade é deste porte parabens, mas isto não te dá o direito de ser maria vai com as outras e colocar tudo no mesmo saco, como estupidamente fez com sua avó.

          1. Meu Deus do céu. Não fala nada com nada, faca cega. Bom, eu emprego 4 chefes de família e em menos de 5 anos ganho mais que você, super-mega-empenhado na sua função de chaleira. Passar bem.

  16. Todos temos uma dívida de honra com os nossos militares, graças a eles temos o direito de nos expressar livremente. Respeito à opinião do Sr. Mário Lima, mas não posso concordar com a sua visão pessoal da nossa briosa Marinha do Brasil. Também sou militar e labutei por mais de 30 anos nas OM do setor operativo da MB, passei por momentos difíceis, sem nunca esmorecer, vi coisas erradas, mas também, diversos atos do mais louvável idealismo patriótico entre nossos oficiais e praças. Portanto, deixo à reflexão dos outros camaradas que opinaram neste canal, julgar a seriedade da nossa instituição, não pela opinião alheia, mas pela própria consciência.

    1. É meu camarada. A sua Marinha era outra… E vai mudando conforme o tempo. Não existe mais ninguém bobo. Os conhecimentos dos jovens militares só aumentam. Conhecer seus direitos é uma coisa imprescindível para se viver. Realmente vivi momentos maravilhosos na marinha, mas os ruins, praticamente apagaram estes. Se em 2008, eu tivesse esse conhecimento que tenho hoje, eu iria preso os 18 dias por chegar atrasado, mas ia o velha guarda iria trocar uma ideia com o capa preta.. Viu agora que um milico do EB ganhou 45 pau da união por abuso de poder de um comte. Foda que é da união… tinha que ser do bolso do canalha.

      Quem sabe na geração dos meus netos, a Marinha se preocupe mais em proteger e defender o Brasil ao invés de passar cera no chão pra visita de almte….

  17. Meu amigo muita coragem em escrever o livro passei muita coisa ruim na marinha, porem tb tive muito aprendizado e fiz muitos amigos, todo lugar tem seus defeitos, eu sai fui procurar meu melhor e passei na EsSA sou feliz no exercito, entendi sua intenção em querer mudar o tratamento dos praças na marinha para a melhora das novas gerações.

  18. Corajoso.

    Aos chaleiras/tapetes de praça darmas, que vocês queimem no inferno. BZ a coragem de alguém que viu as injustiças e relatou aqui. A briosa gosta de bajuladores, um antigo livro virtual que os chaleiras gostam “SACO DA AUTORIDADE, CORRIMÃO PRO SUCESSO”.
    Sigam o exemplo de João Cândido e tomem vergonha na cara.

  19. Bom, pelo que entendi você foi desligado “a bem da disciplina” por deserção, não se adaptou a vida na caserna e milita a favor dos “direitos dos manos”, huumm…sei…Por acaso não teria um quadro da Maria do Rosário em sua sala não, né??? Meu amigo, a briosa sempre tratou os praças desce jeito. É histórico! A diferença é que há 90 anos éramos pegos no laço. Servir a bordo era castigo por ser pego por vadiagem ou outros crimes menores. Imaginem o padrão dos praças da época! Há 50 anos se valiam da “pouca instrução” dos praças, que, na maioria esmagadora das vezes eram desmotivados, impedidos de estudarem. Hoje a maioria dos marinheiros possuem nível superior e poucos seguem a carreira na briosa. Existem praças que, ainda acreditando no sistema, chegaram a Mar e Guerra, para desespero de muitos oficiais. Sim, ainda sofrem discriminação por terem sido praças, mas, convenhamos: é um tapa na cara sem mãos, não é mesmo? Resumindo: A Marinha, apesar de ter mudado muito, ainda está longe de ser perfeita, mas véio, o Serviço Militar Obrigatório é só por um ano, o que houve? Qual foi sua decepção? Seis anos, quatro meses e sete dias? Espero que não seja político…
    Fui aluno da turma de formação de Sargento de 2005 e, já naquela época, RECRUTAS, ERAM TRATADOS A PÃO DE LÓ. Éramos proibidos de apertá-los. Pagar faxina? É ruim, hein!!! Também fui recruta. Veja como mudou. Há 30 anos era loucura pensar em um praça enfrentando um oficial, hoje qualquer celular, relógio, botão que grave serve como prova e a justiça está batendo neles, e batendo doído. Todos temos um cenário ou outro para contar. Bom ou ruim. E é tão fácil sair pela porta da frente, de cabeça erguida. Bola pra frente. Deixo claro que não estou defendendo a briosa. Longe disso! Só acho que não está sendo sincero com seus leitores.

    1. Eu cumpri os 30, saí como SO, infelizmente saímos até afetados por uma carreira de humilhações e injustiças, tenho certeza que o livro não dirá tudo, mas os chaleiras me desculpem, há muito o que se dizer de uma das instituições mais humilhantes.

      1. Me sinto honrado em ler aqui parte da experiência de homens (e mulheres) que serviram bravamente à Marinha por tantos anos. Muitíssimo obrigado.

    2. E vc ô “dimulé”, sai da toca, não se esconda em pseudônimo, vc é covarde ou o quê? Recruta a pão de ló? De onde tirou isso? Seu tom e anonimato lembram a covardia onde se escondem.

  20. Amo a marinha! Mas a marinha nao me ama! 27 anos de serviço! So com muito amor e necessidade para ficar na marinha! Espero ficar o suficiente a minha ultima promoçao e pronto!

  21. A Marinha é o reflexo dá sociedade brasileira com a conhecida política do muito pra poucos e pouco pra muitos. Não se pode acabar com a tradição naval e muito menos com a hierarquia e disciplina pois são bases dá instituição mas o que precisa urgentemente acabar é a insuportável desvalorização do praça como profissional técnico sem o mínimo reconhecimento tanto financeiro quanto em plano de carreira.
    E quando digo pelo financeiro não é só nos salários defasados mas da pouca oportunidade de ganhar dinheiro comparando com os oficiais que são movimentados com frequência pelos DN do Brasil e o praça que leva uma carreira inteira pra tentar voltar pra sua terra natal, sem contar o super faturamento do navio em PMG e qualquer outro reparo ou obra que é feita que corrompem o oficialato mas que nunca o fazem perder a pose.
    É triste ingressar na carreira cheio de planos e ser submetido a uma carga horária de 2 x 1 cerrado que impede muitas vezes o militar de estudar e ter um vida social com um mínimo de qualidade.
    São essas e muitas outras coisas que se não tentarmos com certeza nunca vai mudar e é por isso que esse livro e debate são tão importantes​ pois o que quero e desejo como brasileiro (e ex militar 3° cão de Mara) sem dúvida nenhuma é que tenhamos uma Marinha moderna, melhor e mais forte e um Brasil mais rico, igual e soberano!

  22. Leio todos os comentários e sou bastante grato por participarem desse debate por uma Marinha do Brasil melhor.

  23. Marinha melhor é difícil, ninguém vai desbancar aqueles covardes que nasceram em berço de ouro e tudo o que fazem é humilhar os subalternos, há muito a falar sim, um livro talvez o faça.
    Eu cumpri 30 anos e digo que a Marinha não muda.

  24. Os incompetentes aqui colocam tudo no mesmo saco.
    Eu jamais vou defender um oficial imcompetente, nem defender is erros da Marinha que acontece em todas as organizaçoes existentes em diversos ramos da sociedade.
    Mas do usando o caráter que eu tenho condeno os superiores incompetentes, do mesmo jeito que eu condeno os subordinados pela mesma incompetencia.
    Voce que condena a incompetencia dos que nada fazem, mas aplaude como se fossem corajosos, aqueles que em seus próprios textos confessam nada terem produzido, sendo o único feito deles, a covarde malhação, precisa urgentemente fazer um up grade de carater.

  25. Lendi a fixa do indivíduo, verifiquei que ele é DEFENSOR DOS DIREITOS HUMANOS, ou seja, pertence a corja mais safada que já se formiu entre os homens, pois vive de carniça, se sustenta atraves da podridão, invertendo valores, colocando o lixo sob uma capa de dignidade aceitavel.

    1. Relaxe, Gibão. Seu ponto de vista está claro. É natural as pessoas terem opiniões diferentes. Por isso estamos aqui: para identificar erros e acertos nos argumentos. Esse é um direito humano que vale a pena ser defendido, não?

  26. Senhores a marinha realmente é tudo o isso aii, e muito mais , ou melhor dizendo, muito menos, muito ruim mesmo… Estou aqui de serviço nesse momento esperando o comandante sair só pra fechar a porta dele. É que ele, oficial superior, não pode sair da sala dele efechar. Então as vezes saiu as 20:00 so pra levar um café para o FDP.

    1. Essa é uma das questões principais da discussão, Diego. Uma força armada pronta para a guerra precisa de funções de apoio, mas não de servidão.

  27. Mude o titulo pra vida de um esquerdopata em um lugar onde é preciso trabalhar e não coçar o saco e ir pra manifestação receber pão com Mortandela….
    “A rotina de trabalho na Marinha do Brasil desperdiça recursos públicos(Trabalho das Fronteiras impedindo entrada de traficantes e drogas no brasil se não existissem a força armada quem faria?),impõe sacrifícios físicos desnecessários(VOCÊ ESTÁ EM UMA INSTITUIÇÃO MILITAR E NÃO NUM PARQUE DE DIVERSÕES), obriga a bajulação de superiores hierárquicos principalmente oficiais(caso não saiba existe uma coisa chamada respeito aos mais velhos, Não só em Instituições militares mas em nosso cotidiano, o diferente é que no quartel você é obrigado a cumprir, se eles possuem patentes melhores que você ou Estão a mais tempo na Ativa ou Se esforçaram mais que você, nada mas justo do que os tratar com o devido respeito) e causa o sofrimento de milhares de militares da ativa(Força Armada obriga ninguém a servir, é obrigatório sim o ALISTAMENTO)
    Não poderia esperar coisa diferente do pessoal dos direitos dos Manos que passam a mão na cabeça dos bandidos e Criticam aqueles que correm risco de vida pra vim um merda escrever um artigo bosta na internet…

  28. Mário, nem sei ao certo somos militares, isso com certeza só nopapel, somos tratados igual criancas, pra ter uma arma ehh uma luta, Pra ter o porte entao, ehh impossível… Pra mudar soo começando do zero..ehh foda

    1. Somos miliOtários, esculachados a bordo e sem moral na rua, com nossos direitos cerceados arbitráriamente pelas autoridades jumentas, e nossos deveres cobrados além do que rege o Estatuto, OGSA e RDM.

  29. Amigo, você fez o correto: não gostou e pediu baixa. Ficar na MB, EB ou FAB tem caráter voluntário, nenhuma Força te busca em casa e te obriga a ficar. As FFAA tem uma característica fundamental: obediência, é isso que se aprende, imagina na guerra cada soldado fazer o que bem entende. O seu comentário, a sua visão pertence a você. Estou a 29 na MB, vi muitas coisas que não concordei, mas sou doutrinado para obedecer, a obediência e primordial nas FA. Aos companheiros que estão insatisfeitos, basta assinar o requerimento. Sou marinheiro e outra coisa não quero ser. Lamento por você, autor.

    1. Se tiver guerra com a atual conjuntura, duvido aparecer algum oficial para liderar a tropa e, muitos praças tbm não iriam comparecer, só para reflexão “Guerra das Malvinas”, muitos oficiais Argentinos foram encontrados mortos com tiros de calibre 762, mas o inglês usava 556, porque será que morreram? Nessas horas a insatisfação se torna arrevanche. Ser obediente, não significa ser idiota, pau mandado, regularmento é via de mão dupla no papel, na prática, funciona de cima para baixo e apoiado por praças tapetes, não muda. Aos defensores das mazelas meus pêsames, nova geração, direitos exigidos, deveres cumpridos e viva a era da informação.

  30. meu amigo eu tambem sofri tudo e mais alguma coisa a mais do vc ja fui peso por dez dias. limpei banheiros, adiquiri uma hernia de disco. sofro de depresão, fui alcoolotra. mais apesar de tudo eu não me arrependo do tempo que servi a marinha. faria tudo novo. EU QUERO DEIXAR UMA MENSAGEM AOS NOBRES OFICIAIS RESPONSAVEL PELO ENSINO NAS ESCOLAS MILITARES VEJO QUE ESTA NA HORA DE SERMOS MAIS AMIGAVEL E ADMINISTRA A DISCIPLINA DE SEGURANÇA NO TRABALHO PARA EVITAR QUE TANTOS MILITARES VENHA SOFRER NO FUTURO .

  31. Vamos para um exemplo prático: quando toca CAV no navio o que acontece??? Os oficiais correm pro passadiço e ficam observando os praças trabalhando e apagando o incêndio, resumindo, o oficialato é formado por um bando de mimados, viadinhos e que não sabem fazer nada (não aprendem nada, muito mal sabem mandar). Vivem da mordomia e servidão dos praças, são totalmente incompetentes e onçeiros e lá na EN são adestrados na base do medo e puxa saquismo
    Servi 12 anos na Briosa e saí pra outro concurso, tudo que aprendi devo exclusivamente aos praças que me ensinaram a trabalhar, ralar, obedecer e encarar a vida sempre pelo lado positivo (esses sim são militares e honram a farda que vestem), se tem uma coisa que agradeço foi ter entrado na Marinha como praça. Lamento pelos ditos oficiais que tentam manter essa política escravocrata na Marinha, são totalmente inúteis e incompetentes e se tiver uma guerra…meu Deus, se tiver uma guerra…vão mandar os praças guarnecerem e fugirão pois não passam de covardes e omissos escondidos atrás do galão. E quanto aos “coxinhas” que aqui estão pra malhar a Esquerda, porque não experimentam sair desse teatro naval e trabalhar de verdade! “Coxinhas” são tão idiotas que quase presenciaram o Estatuto Militar virar CLT e o tempo de serviço aumentar pra 35 anos e mesmo assim continuam babando o ovo da Direita, isso sem contar FHC que sucateou e cortou todos os benefícios na década de 90.Esses são os oficiais de Marinha, que se acham inteligentes demais pra chamarem os outros de esquerdistas (como se fosse ofensa) e estão sempre prontos pra defenderem os seus próprios interesses e regalias.
    Viva a Marinha!
    Viva a Marinha do militar profissional!
    Viva a Marinha dos praças!

  32. Os Oficiais são doutrinados para serem FMO (Falsos, Medrosos e Omissos), e vou além, é dever de todo praça esclareciado processar um Oficial por trimestre, só assim a briosa mudará. Roubos descarados, os oficiais comentsm diversos crimes e ainda tem coragem de malhar o praça, “VSF”, precisamos de mais “Joãos Cândidos”.
    Um bando de Oficiais de merda que só sabem assinar mau e porcamente papel, ladrões, covardes, babacas e quando pega não assume nada, não são sujeito homem, desses que estão atacando o autor, já identifiquei 3 Oficiais, que por sua vez já devem ter feito várias falcatruas na briosa, por isso a verdade doeu, licitações fraudulentas, obras superfaturadas, conchavo com empresas e NF frias….realmente a briosa é a melhor. ..melhor em oprimir e fuder os trabalhadores de caráter, casa de covardes…
    aos praças esclarecidos e corajosos, botem esses fdp Oficiais na justiça, mostre que se João Cândido naquelas condições provou que não precisanos de Oficiais para ter a força operando, matou todos a bordo e suspendeu com o navio…Engulam essa oficiais de merda, um Cabo a 100 anos provou que vcs são uns bostas nagua, imagina hoje com praças formados. ..
    Então novamente a deixa. É dever de todo praça injustiçado por os Ofi merdas na justiça, manda explicar para o capa preta com toda a arrogância e prepotência demonstrada a bordo.

  33. Prezados, tirei 30 anos de serviço ativo e nunca vi uma força tão discriminatória (que tem tratamento injusto e desigual) é a pura verdade, durante todo tempo em que servi só vi os meus direitos serem retirados e nunca vi ninguém brigando por nossos direitos seja oficial, políticos ou alguém com poder de nos defender, ao contrário dos estados. Em todos os estados governadores e deputados estaduais e até federais, vereadores e a própria comunidade esta lá sempre defendendo os direitos dos policiais.
    um exemplo é a promoção da policia militar do estado do Ceará que tem um plano de carreira de promoção onde promove os cabos direto a Subtenente de acordo com o tempo de serviço, isso sim é valorizar o seu pessoal.
    Presidente da ´República, deputados estaduais, federais, senadores e a própria sociedade nunca fizeram nada pela classe militar, só promessas principalmente em época de eleições.
    A sociedade ainda tem um pensamento arcaico passado pela esquerda de que o militar é um torturador.
    Os militares não sabem a força que tem, pois se soubessem usar o país era outro.

    1. Servi oito anos na Marinha, a maioria dos oficiais são uma ruma de bosta que se acham assima do bem e do mal, meu recado pra eles é que eles vão tudo se fuder, não tenho medo de nenhum deles, um bando de covardes, desafio qualquer um deles que quiser comprar briga comigo, bando de safado.

  34. Por esses e outros motivos até piores que eu me mato de estudar para sair dessa força arcaica e que parece que não evolui.

  35. Tbm estou nessa Josimar, te desejo toda forma do mundo..não da pra aguentar esse instituição. Sabe o q eu fico com mais raiva, ehh q quando passa na globo a marinha em ação o paisano acha q a MB ehh o maximo. Pow com certeza um trabalho efeciente, pena q só funciona em 10% ou menos da briosa. O resto só se preocupa em coquetel, pintar navio pra evento, almoço d almirante, e por vai…

  36. Gente o q da raiva ehh q vc faz um concurso pra ser militar das forças armadas e acaba virando um servo, escravo…meu primeiro ano de mara saí todos os dias tarde da noite d onde servia, cumpria uma escala d serviço d 2*1 e ainda, regressava FDS pra fazer faxina, quase não vivi…sabe quando isso vai mudar: só quando um maruju com disposição quebrar um superior desses q fica fazendo a gente d otário.

  37. Tenho mais de vinte anos de briosa.uma grande maioria dos oficiais se acham lordes, são verdadeiros viadinhos,que se torna uma marinha de merda…de inúteis…..

  38. Rapaz tem coisas boas na marinha, sou militar da ativa, e posso dizer isso com orgulho. Mas tbm isso que o autor relatou é vdd, eu fui punido por tomar um copo de cafe no refeitorio dos oficiais ( estando de serviço e so tinha cafe la). Com sono devido ter cumprido o expediente que começa cedo, porque pra quem é marinheiro o regresso é bastante cedo. Gosto do que faço, a marina é boa ruim sao as pessoas que a administram.

  39. Lendo alguns comentários, percebi quão agressiva são as palavras de certos cidadãos. O texto inicial do autor na realidade traz à baila uma questão inerente à rotina que de fato acontece nesse ambiente militar, assim como em vários seguimentos da vida civil. Não é mister, nem tão pouco é de se causar estranheza, pois excessos, acontecem, porém, muitos tem medo se acomodam, ou não sabem como se defender. Aos que enfrentam de frente a realidade cabe lidar com às consequências.

    Mário Lima Júnior, isso aí, continue trilhando seu caminho, experiência se adquire com a vivência. Mesmo que sua estadia tenha sido breve, te fez enxergar o que muitos enxergam e fingem que não vê, ou realmente não conseguem enxergar.

  40. Vendo o comentário de alguns, salvo exceções, só vi o pessoal reclamar dos oficiais, como se o erro só estivesse neles.Ora se eu não estou me sentindo bem, pelo livre arbítrio é só pedir pra sair, se é capaz e competente não há o que temer.Experiências boas e ruins todos temos…mas vai adiantar ficar remoendo o passado, tenho aprendido que o que a gente planta, também colhe.Quem me sacaneou também mais adiante foi sacaneado.A gente tem que entender que a Marinha tem a tradição como um dos seus pilares…Não adianta reclamar do 2 por um está na OGSA, não adianta querer chegar e fazer levante porque está de “Pau” natal e ano novo.Vai reclamar com quem…eu ja passei por isso, não reclamo, porque foi isso que eu quiz pra mim, se não quisesse seguiria a velha guerra de Marinha…”pede baixa e vai pro bombeiro, ou vai pra polícia”.E outra nessa vida a gente encontra de tudo, tem gente que só se sente bem com a voga picada, aperto e gritaria…esse tipo de gente…Não pode passar perto de um estado maior senão põem tudo a perder…ali é proficiência.Não vou cuspir no prato que como, porque foi primeiramente por graça de Deus e depois através do meus esforços e das portas que a Marinha(meritocracia) me abriu que eu consegui tudo o que tenho e ser o que hoje sou, realizado pela porta que se abriu para os meus filhos na Marinha e também ter uma filha terminando o curso de Medicina na UFRJ. Não é babação é gratidão.Também não sou carreira brilhante, tomei umas cipoadas para corrigir o rumo…mas é assim que a vida segue seu rumo. Sou feliz por ser marinheiro e ser o orgulho da minha família.Ao amigo que vai lançar o livro, bem cada tem a sua experiência boa ou ruim.Infelizmente nem todos tem a mesma visão, seja feliz na sua empreitada.E vida que segue.

  41. Parecer ser interessante!
    Mas um livro relatando o que é a “Marinha”, do ponto de vista de um ex militar que passou apenas seis anos na instituição, e o maior parte desse tempo como marinheiro, deve ser lido com a luz da razão.

  42. vc passou 6 anos ,estou a 24 anos e Tudo que vc falou nada mudou,infelizmente nossa briosa são dos oficiais, tenho minha pesornalidade, defendo minha equipe, mais tem militares q tbem dao mta sorte para o azar.

  43. Fui Oficial RM2 por 5 anos!
    parabéns ao autor, realmente é tudo verdade e há coisas muito piores, saí, pois não aguentava mais por meu CPF a prêmio em falcatruas dos corruptos da navy.
    Se vocês praças fossem mais Unidos, com certeza fariam mudanças significativas na força. Queimem o regulamento, e deixem de adular seus superiores, dêem o devido respeito e nada mais.

  44. Quero que a marinha se foda! Uma instituição retrógrada e dividida interiormente onde uma minoria massacra a maioria por capricho. Sou da marinha mas não sirvo a marinha, sirvo ao meu país.

  45. O que o autor relatou é só um terço do problema, é o sistema que tem que mudar, não se pode parar de lutar senão não muda, a marujada tem que estar afim, tem que se unir, o abuso por parte dos lords e a ignorância, só faz destruir a esperança, eu vejo na briosa o que eles falam sobre o praça não é sério, processem os lords sempre, aí com certeza muda.

  46. Não sei porque tanta revolta.Vou conta um pouco da minha historia: sou da família muito humilde, pais analfabetos, sempre estudei em colégios públicos no interior do estado do Rio Grande do Norte. Entrei para o CFN, Fui recruta, soldado, nesse período morei a bordo durante 4 anos, fui cabo, sargento, sempre na infantaria, e cheguei ao oficialato. Mas sempre me preparei pra vida civil, hoje, na reserva, sou advogado, Corretor de imóveis e síndico profissional. Tenho mais de 50 cursos profissionalizantes, de pedreiro a Mecanico de aviação. Portanto me sinto com liberdade de aconselhar aos mais jovens que querem ou não permanecer na Marinha: estudem, não percam tempo olhando o que o colega ao lado está fazendo ou deixando de fazer; se esmere para dar o seu melhor para a Marinha e para o Brasil. Nossa Instituição e nosso País é muito maior do que qualquer comandante ou mesmo alguém que não conseguiu se firmar na carreira e sai por aí escrevendo sua visão. A Marinha somos nós se vc acha que ela tem o que melhorar dê sua contribuição pra que isso ocorra, apresente soluções e sugestões. Ninguém é obrigado a permanecer na Marinha. Sejam Felizes.

  47. Mario, parabèns pelo texto.
    Tb fiz Eames, em 1997/98 e vi, vivi tudo isso.
    Muita gente boa, trabalhadora, que fazem por acreditar ainda.
    A Marinha tem sim, claro seus pontos bons, como ser concursado num paìs onde nao se sabe se no dia seguinte ainda tera emprego.
    Sim, o oficialato è uma vergonha! Nao vou generalizar, pq tem tb praças que nao valem nda… mas com certeza sao em numeros menores do que os oficiais.
    Um praça morreu numa missao que fizemos, caiu do navio… (NDD Rio) o nosso comandante ainda fez uma festa na noite do acidente regada a muita bebida e comida…. e os praças chorando a morte do colega q foi achado muitos dias depois, reconhecido o corpo por estar com o macacao identificado. Foi muito triste. Tinha atè oficial revoltado para generalizar… mas ….
    Saì em 2002, entrei para a aviaçao onde me encontro muito feliz, a melhor coisa q fiz na minha vida.
    Entendo com certeza, seu ponto de vista.

  48. Liberdade de expressão é o direito de qualquer indivíduo manifestar, livremente, opiniões, ideias e pensamentos pessoais sem medo de retaliação ou censura por parte do governo ou de outros membros da sociedade. É um conceito fundamental nas democracias modernas nas quais a censura não tem respaldo moral.

  49. Uma coisa é certa campanha, nenhuma Marinha é igual. Cada OM tem sua Voga de Comando…

    A Marinha não mudou nada! Muitas vezes sem logísticas, e o praça se safando como pode pra cumprir a missão virando super-herói!

    Quem sabe, serve!

  50. Isso é sério mesmo? Queria ingressar na marinha, desde jovem sonhava em contribuir em algo para a pátria, sei que os serviços no país estão cada vez mais desvalorizados, gostaria de ajudar… No momento tenho 15 para 16 anos e estava pensando em fazer o concurso mais pra frente, com muita esperança… Porém, vejo muitos marinheiros e ex-marinheiros reclamando de como são as coisas na obrigação militar, e como ocorre o abuso de poder por parte de alguns oficiais, mas também vejo outros falando de como o serviço vale a pena e de como os oficiais te levam a sério e são respeitosos, então fico naquela dúvida… Eu também gostaria de saber se lá na Marinha as pessoas são tolerantes? Os homens na verdade, não digo todos, mas sempre tem um embuste pra implicar com alguém, e eu sou mulher, sei que há muitas oficiais e praças femininas mas gostaria de saber se o tratamento é igual mesmo, pois pra mim estaria ok. Já ouvi no entanto que mulher não vai pro mar e nem combate, que se eu quisesse ser aceita eu iria ter que me vestir como aqueles machões, falar num jeito masculino etc, é um pensamento arcaico, porém muitos ainda teimam em agir assim… Meu pai serviu o meio militar, marítimo, e eu admirei isso desde então, achava lindo o uniforme, o hino… Tudo.
    E Não estarei indo para ficar de bobeira ou coçando a perseguida, eu quero mesmo ajudar em algo na nossa Marinha!!! Ou assim espero.
    Gostaria de me tornar uma marinheira então, meu sonho! Avante…
    Bjos Mario.

    1. Oi, Moça! Em primeiro lugar, aconselho você a servir à Marinha, de preferência como oficial. A Marinha precisa de mulheres inteligentes e determinadas como você. É o seu sonho, você precisa vivê-lo (não significa que será agradável).

      Sim, o artigo é sério e cada palavra foi usada com muito cuidado. Mas o artigo não pretende afastar pessoas como você da Marinha, pelo contrário.

      Mulheres e homens são tratados de forma diferente na força. As mulheres não fazem serviço de grande esforço físico, como capinar e pintar.

      Estude, se prepare, e boa sorte!

      Beijos!

  51. Fui recruta e marinheiro,meu sonho era enganchar e contribuir na marinha do Brasil. Não tive a sorte de seguir carreira por causa dos acochados no ano de 2000. Concordo com as palavras do autor , espero que tenha mudado muitas coisas na marinha e esses oficiais soberbo fiquem mais humilde.

  52. Remei no Clube de Regatas do Flamengo dos 14 anos até os 19 anos, tomei muita porrada na cara , o barco tinha que estar na água 4:30 da manhã, caso contrário era corredor polonês, fazia na mão quando treinador mandava com qualquer um, nunca reclamei disso , a questão era todo ensinamento , todo sofrimento tem que haver um motivo , lição, a grande questão é que tem que haver mais eficaz e eficiência na vida de qualquer marinheiro para essa discrepância de desrespeito entre oficial e praça serem reduzidos . É a compreensão de uma melhor administração que todos evoluem .

  53. ESTOU REVOLTADO E ME SENTINDO INJUSTIÇADO NÃO SÓ EU MAS COMO MINHA ESPOSA TAMBÉM, ME FORMEI CABO HN EM 11 DE NOVEMBRO DE 2017, EU E MINHA ESPOSA CONSEGUIMOS UMA OTIMA OPORTUNIDADE DE EMPREGO EM OUTRO PAÍS E LOGO EM SEGUIDA EM ABRIL DESSE ANO FIZ O PEDIDO DE LICENCIAMENTO CONCORDANDO EM PAGAR A UNIÃO E TIVE O REQUERIMENTO INDEFERIDOO E AGORA? VOU SER OBRIGADO A DESERTAR??? VOU SER OBRIGADO A SER CRIMINOSO??? E TAO SIMPLES DEIXA EU INDENIZAR E ME DISPENSA !”!! ESTOU AGONIADO DEMAIS

  54. ESTOU REVOLTADO E ME SENTINDO INJUSTIÇADO NÃO SÓ EU MAS COMO MINHA ESPOSA TAMBÉM, ME FORMEI CABO HN EM 11 DE NOVEMBRO DE 2016 corrigindo, EU E MINHA ESPOSA CONSEGUIMOS UMA OTIMA OPORTUNIDADE DE EMPREGO EM OUTRO PAÍS E LOGO EM SEGUIDA EM ABRIL DESSE ANO FIZ O PEDIDO DE LICENCIAMENTO CONCORDANDO EM PAGAR A UNIÃO E TIVE O REQUERIMENTO INDEFERIDOO E AGORA? VOU SER OBRIGADO A DESERTAR??? VOU SER OBRIGADO A SER CRIMINOSO??? E TAO SIMPLES DEIXA EU INDENIZAR E ME DISPENSA !”!! ESTOU AGONIADO DEMAIS

  55. MARIO..TUDO QUE VOCE DISSE E A MAIS PURA REALIDADE…QUANDO LI SEU TEXTO ,NAO PUDE DE DEIXAR DE VER O MESMO FILME TERRIVEL A QUAL EU PASSEI…FUI APRENDIZ DA EASMC DA TURMA 89/90 E POSSO AFIRMAR QUE SERVIR 0OS 03 PIORES ANOS DA MINHA VIDA…FARIA TUDO PARA VOLTAR NO TEMPO E JAMAIS INGRESSAR NESTA FORÇA ..FIZ DE TUDO PARA SER EXPULSO, TOMEI VARIAS CADEIAS ,DESERTEI , POR TENTAR SAIR DE QUALQUER MANEIRA ,ATE EX OFICIO….TUDO PORQUE QUANDO NOS FORMAMOS NA ESCOLA DE APRENDIZ,VOCE TEM DE CUMPRIR 03 LONGOS ANOS DE CONTRATO…VOCE FICA TOTALMENTE SEM OPÇAO….SO SOMOS RESPEITADOS NA MARINHA , SE FIZERMOS MERDA( BOLA 07)….HA EXATAMENTE 23 ANOS SAI SEM ARREPENDIMENTO, E HOJE SOU UM PROFISSIONAL DE EDUCAÇAO FISICA RESPEITADO E SOU 1 SGT BOMBEIRO….QUEM GOSTA DA MARINHA E PORQUE SOFREU UM PROCESSO DE DEGENERAÇAO COGNITIVA, TORNANDO SEU SENSO CRITICO, DESPROVIDO DE CONSCIENCIA MORAL…ESSES QUE ENALTECE A MARINHA SEM UM MOTIVO RACIONAL, NAO CONSEGUEM DISCERNIR O QUE E JUIZO DE VALOR …SAO SERES MEDIOCRES DESPROVIDOS DE SENTIMENTOS, FRUTOS DE UMA LAVAGEM CEREBRAL DE MUITOS ANOS….SAO FORJADOS NA EXCRECENCIA DE UM SISTEMA ARCAICO, INJUSTO E INCOERENTE…REPETEM OS MESMOS MANTRAS COMO SEGUISSEM UM RITUAL DIABOLICO( DIZEM ” NAO GOSTA ,PEDE BAIXA, E FROUXO .ETC..) E OUTRA BABOSEIRAS…RATIFICO TUDO QUE DISSE E ACONSELHO NINGUEM A SEGUIR ESSA CARREIRA..ESTUDEM PARA O TRE, POLICIA FEDERAL, RECEITA FEDERAL ,TECNICO JUDICIARIO, DELEGADO….MAS NAO ENTREM NESSA FORÇA MALDITA…PARABENS POR SEU TEXTO

    1. Muito obrigado, Marcelo. Significa muito para mim receber depoimentos como o seu porque muitos se calam por medo ou por causa da perda da razão, como você bem disse.

  56. Olá a todos, li o texto e posteriormente li os comentários, e vejo que estou fazendo a coisa certa. Sou CB-MO, fui da Escola de aprendizes do Ceará, já estou há exatamente 6 anos nessa instituição e nesse pouco tempo, já vi muitas coisas. A Marinha como órgão militar tem seus pontos bons, porém a maior parte é ruim, entrei para a Marinha com o objetivo ou talvez ilusão de conseguir algo melhor para mim, um emprego bom, uma remuneração que desse para viver. Com o passar do tempo, eu vi que não era assim, além das horas de trabalho acima do normal, o serviço, que chega a ser estúpido e sem necessidade, somos tratados como míseros “escravos. Tive a coragem de pedir exoneração do cargo para estudar para algo bem melhor, qualquer órgão do judiciário tem maiores vantagem. Desde o dia que vi um 1º Tenente pedir exoneração para assumir um cargo de técnico em informática no TRF, vi que não valeria a pena passar 3O anos sofrendo e ainda por tudo longe de casa, sem receber nenhum reconhecimento por seus serviços.
    Enfim, para aquele que continuarão nessa força, deixo meus sinceros “boa sorte” e que Deus os abençoe.

Deixe uma resposta