O atual presidente do Brasil é um político corrupto que despreza e ataca as maiores riquezas nacionais, da Amazônia ao índio, passando pelo trabalhador assalariado. Contra Temer os conservadores, liberais e descompromissados com o fim da pobreza devem se unir, mas Dilma e Lula ocupam espaço demais na cabeça deles.

Em duas peças que somam centenas de páginas, Michel Temer foi acusado pela Procuradoria Geral da República pelos crimes de obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa. Especialistas jurídicos incluem na conta os crimes de prevaricação e corrupção ativa. Temer representando a Nação é uma ofensa a respeito da qual não podemos nos calar.

Gravado rifando o País, o presidente saiu vitorioso de três processos de impeachment – pois conspirou e lucrou com o afastamento de Dilma – e consegue a proeza de não ser odiado. O silêncio vem da compra do Congresso, do empresariado e de quem prefere enriquecer em vez de distribuir riqueza, usando na barganha a reforma trabalhista, isenções de impostos, extinção de reservas naturais, incentivo à escravidão e emendas parlamentares.

Fora do chão de fábrica das grandes empresas, longe dos profissionais de nível operacional, ninguém odeia Michel. A perda de direitos trabalhistas agrada patrões, gerentes e puxa-sacos ambiciosos. Em uma conversa qualquer, quando alguém cita o presidente, o assunto logo se esgota.

– O presidente Temer foi acusado de corrupção pela Procuradoria Geral da República, algo inédito na nossa História, com provas cabais, e ficou no poder.

– Mas Dilma quebrou a economia do País, ela é a culpada por todos os nossos problemas. Dilma e o Nove Dedos, ladrão safado.

Parece conversa de bêbado. Faltam preocupação e cuidado com o Brasil de hoje. A resposta vem carregada de ódio e manipulação contra um partido político a fim de tirá-lo do jogo. O interesse até de quem nunca votou em Lula e Dilma segue preso a eles.

Dilma manteve sua conta no Twitter com a descrição “Presidenta eleita do Brasil”. Será que isso incomoda seus adversários, ou o Partido dos Trabalhadores ter governado democraticamente durante 13 anos?

81% dos brasileiros desejavam que Temer fosse investigado e julgado (Datafolha), mas não houve mobilização popular suficiente nessa direção. O ódio de parte do povo permaneceu contra os petistas. O mito que pinta a Esquerda com cores macabras, inclusive de que ela comia crianças, guarda seus efeitos. Influenciadores da opinião pública, os jornais dão a devida atenção a Temer, embora a maioria das grandes revistas, conservadoras, mire as eleições de 2018.

Para prejudicar o Brasil através de decretos e medidas provisórias e continuar se safando, Temer aplica na política a mesma experiência subversiva que um chefão do tráfico de drogas usa no relacionamento sujo com a Polícia e com a Justiça.

O momento político reúne um presidente corrupto, um Congresso de poucas iniciativas em defesa do bem-estar dos eleitores e muitos brasileiros distribuindo ódio contra quem não exerce nenhum cargo no Executivo ou no Legislativo. Assim disputamos o Poder.

Publicado por Mário Lima Jr.

Gonçalense, escrevo sobre política e sociedade em defesa da essência humana.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta