Genésio Barros mora em São Gonçalo e viu que o salário de vereador é bom, R$ 15 mil limpinhos. Decidiu ser vereador também. As atribuições do cargo não lhe preocupam, ele não as conhece. É urgente saber como chegar lá, como se tornar vereador da cidade.

Genésio percebe as necessidades do povo do seu bairro, ruas de barro esburacadas, vizinhos que vivem um inferno a cada enchente, perdem móveis, se desesperam. Ele se acha iluminado, pode mudar aquela realidade triste, de repente passou a não admiti-la surpreendendo até ele. Além disso, o salário, ah, o salário de vereador é tão bom.

Foi camelô em Alcântara, entregou panfletos no Centro, não concluiu o Ensino Médio; Genésio é bastante popular, faz amigos no futebol aos domingos, naturalmente sempre simpático.

Agora promove churrascos e festas de rua com frequência, diz às pessoas que está brigando por elas. Vai à Prefeitura, tenta se aliar às forças políticas atuais ressaltando que é bem conhecido pela população, sua maior qualidade. Num lampejo de genialidade, cria um perfil no Facebook (parte da estratégia de campanha) onde sua personalidade tão comum será ainda mais conhecida. Genésio é o benfeitor escolhido por Deus, especial ao mesmo tempo humilde, quase tanto quanto Jesus Cristo.

Os inúmeros erros de português nas publicações online não são o maior problema, definitivamente não. Se pelo menos Genésio postasse sobre as verdadeiras atribuições do vereador, legislar em benefício do povo e fiscalizar o Executivo, seria ótimo, ainda com gafes como nomes de rua trocados nas legendas de fotografias e citações de bairros em que nunca esteve.

Genésio planta a mentira que trouxe melhorias de infraestrutura antes mesmo de ser eleito – imagine o que fará quando estiver na Câmara -, é batalhador e nem tem o trabalho de dizer que é honesto, isto é óbvio, a honestidade está no sorriso dele.

Nas conversas com simpatizantes desenvolve um estilo de falar novo, pensa que fazer política marcante é colocar drama na voz, uma fala ridiculamente arrastada, cantada em tom fúnebre.

É oficial, com um aperto de mão efusivo Genésio Barros conta para todos que é candidato, pede voto descaradamente. E pode realizar o sonho de ser vereador, tudo de acordo com a legislação eleitoral.

Publicado por Mário Lima Jr.

Gonçalense, escrevo sobre política e sociedade em defesa da essência humana.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta