124 anos de enrolação política

Na última segunda-feira, 22 de setembro de 2014, a cidade de São Gonçalo completou 124 anos de emancipação política. E, como nos anos anteriores, a vida do cidadão comum continuou o mesmo sofrimento após o desfile cívico-militar na rua Doutor Feliciano Sodré.

Em 1890 o Distrito de São Gonçalo deixava de ser parte de Niterói para se tornar independente, mas pode não ter sido bom negócio para quem ficou do lado de cá, já que Niterói ocupa a 7ª posição no ranking de desenvolvimento humano entre todos os municípios do país, enquanto São Gonçalo ocupa a 795ª posição.

Longe de poder comemorar, a programação gratuita de shows populares tinha como intenção fazer o gonçalense esquecer por algumas horas outros problemas como:

  • Insegurança. A cidade apresenta os piores índices de violência do estado do Rio de Janeiro, por isso a população se esconde em casa após o anoitecer.
  • Saúde precária. Torcemos para jamais precisarmos de atendimento médico de emergência porque sabemos que não há.
  • Falta saneamento básico. E falta asfalto em grande parte das ruas residenciais. Entre os 100 maiores municípios do país, a cidade ocupa a 90ª posição no ranking de saneamento básico.
  • Falta educação. O ensino municipal não prepara para o disputado mercado de trabalho. Até o fim do primeiro semestre algumas escolas ainda não tinham fornecido ao menos o uniforme às crianças.
  • Desemprego. São poucas as opções de emprego, principalmente fora do comércio varejista.
  • Má administração. A Prefeitura não coíbe o comércio ilegal e a propaganda irregular, não dispõe de um canal eficiente de comunicação com o cidadão e trata a cidade como seu quintal privado ao pregar em qualquer lugar placas de autoelogio às vésperas das eleições. Historicamente a administração pública gonçalense é um empregado irresponsável de um patrão ausente. Diante do fraco poder público, o setor privado, que obviamente só pensa nele mesmo, passa por cima da lei para vender e lucrar.

O que torna uma cidade socialmente mais justa é o exercício pleno da cidadania, que requer um determinado grau de instrução para ser despertado no povo. Somente 7% da população adulta de São Gonçalo possui ensino superior, enquanto em Niterói, cidade da qual se emancipou, esse mesmo índice chega a 34%. Não à toa, nem graças aos governantes, Niterói apresenta melhor infraestrutura, maior qualidade de vida e maior renda per capita. Pessoas mais instruídas tendem a cumprir seus deveres e exigir seus direitos.

Talvez você não tenha feito faculdade, mas certamente faz parte da população mais bem informada de São Gonçalo, afinal, tem acesso a internet e o hábito da leitura, qualidade incomum em todo Brasil. E provavelmente já se incomodou com algum problema, seja a sujeira nas ruas ou a desordem urbana, mas preferiu se omitir. O maior presente que você poderia dar à cidade e seus habitantes é protestar.

Publicado por Mário Lima Jr.

Gonçalense, escrevo sobre política e sociedade em defesa da essência humana.