Você vai desistir ou lutar pela Linha 3?

Como você reage quando alguém te ofende: abaixa a cabeça, como um cão infeliz, ou levanta a voz e revida? Pois fomos gravemente ofendidos por Pezão quando propôs o BRT no lugar da Linha 3.

O gonçalense é o segundo povo que mais sofre no Brasil inteiro com engarrafamentos, perdendo apenas para o povo de São Paulo. São guerreiros que diariamente perdem horas no trânsito entre casa e trabalho, obrigados a se deslocar para outras cidades, pois não encontram emprego onde moram. E em vez de construir logo o monotrilho ligando São Gonçalo a Niterói, uma das maiores promessas da campanha pelo cargo de governador do Rio de Janeiro, Pezão nos afronta ao dizer que não recebeu do governo federal os recursos necessários, por isso “o BRT seria uma opção mais barata e viável”; depois que a promessa da Linha 3 foi exaustivamente explorada até pouco tempo atrás pelo próprio Pezão, seríamos idiotas se aceitássemos este frágil argumento.

Somente a morte livraria Pezão do compromisso de construir a Linha 3. Apesar das condições adversas na economia, queremos um governador (e um prefeito) que brigue por melhorias para os habitantes da cidade, afinal, sonhamos durante décadas com a construção, embora passivos, cegos de ignorância, enfeitiçados por candidatos mentirosos.

O governador está zombando da cara de cada gonçalense ao cogitar a troca de projeto, ele despreza o bem-estar de pais e mães que sustentam famílias e dependem do transporte público para sobreviver. Se Dilma veio a São Gonçalo agitando no ar o dinheiro necessário para a construção, agora é a hora de cobrar, antes que construam a Linha 6 ligando a Barra da Tijuca à Miami.

Levante a cabeça, grite pela Linha 3, mobilize-se através das redes sociais, escreva e compartilhe a sensação de ficar preso em um congestionamento, gastar no trânsito o equivalente a metade da jornada de trabalho, enfrentar filas no sol e o terminal rodoviário de Niterói lotado. Não pense que o governo faz o que quer, ele faz o que nós queremos, acontece que na maior parte do tempo não nos manifestamos.

Defender a construção da Linha 3 em protestos não significa apenas cobrar uma promessa política que foi piada e se tornou insulto, ela representa nosso amor próprio, honra e orgulho, desistindo dela desistiríamos de nós mesmos.

Deixe uma resposta