Obrigado, Salema

Antes do derradeiro adeus, obrigado. Por mostrar que ainda há dignidade na Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, quando tantos casos de conduta indevida são destacados pela imprensa. Por fazer o lema “Servir e proteger” sair das paredes do 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e encontrar as ruas de São Gonçalo e seus cidadãos aflitos. Por recuperar o respeito geral pelo 7º BPM, antes corrupto e assassino, agora um braço efetivo da sociedade.

Obrigado por escolher a melhor forma de comandar, tendo a população como ponto de apoio, em vez da presunção comum a tantas autoridades policiais. Por abrir mão de momentos importantes com a família para estar entre os gonçalenses, incessantemente, durante os últimos 11 meses. Foram ações beneficentes, passeios ciclísticos, caminhadas e corridas, mais do que o trabalho rotineiro esperado, que permitiram conhecer o rosto e a voz do responsável direto pela nossa segurança.

Agradecemos por mostrar o caminho para uma cidade mais segura, onde os habitantes interagem com a Polícia, por isso confiam na instituição e colaboram com ela. Onde o cidadão tem o policial como amigo ao seu lado. Em dias de medo, em que o estado do Rio de Janeiro enfrenta uma guerra contra o crime brutal, tivemos um batalhão honesto e eficiente, destacado por índices claros de redução da criminalidade no município.

Apesar da violência nos rondar – a guerra não é só em São Gonçalo, atinge o Estado e também o País – hoje o gonçalense pode bater no peito com orgulho e dizer que tem um batalhão de polícia que combate o crime e não é cúmplice do mesmo, como em vergonhosas gestões anteriores.

Graças a você, acredito o suficiente no 7º BPM para pegar o telefone e denunciar a violência que os moradores da minha rua sofreram. Quase dez homens armados, a pé, passaram por aqui e estabeleceram toque de recolher. Era domingo, às 18:30, e as crianças que brincavam na rua entraram em pânico.

É uma pena que São Gonçalo continue perdendo grandes riquezas para Niterói. Mas a você, Salema, que nos deu segurança e esperança, obrigado.

Publicado por Mário Lima Jr.

Gonçalense, escrevo sobre política e sociedade em defesa da essência humana.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta