Proposta de patriotismo

O patriota ama a sua pátria e procura servi-la. Cabe ao patriota julgar onde a alma de sua pátria está e o que merece ser servido.

Se o futuro de um país depende dos jovens, das crianças e dos adolescentes, eles são os primeiros dignos de defesa. A fome dobrou nas famílias com crianças menores de 10 anos, passando de 9,4%, em 2020, para 18,1% em 2022. Em geral, a fome atinge 37% das famílias com crianças no Brasil (Bora Brasil). O patriota brasileiro que não grita “Queremos um país sem fome!” admite o desenvolvimento de uma pátria de desnutridos, traumatizada.

Aliás, é totalmente contra os interesses da pátria desacreditar levantamentos estatísticos sérios a respeito dos problemas sociais do país, como o alto desemprego entre jovens e o assassinato de milhares deles todos os anos. É antipatriótico rapidamente apontar culpados e encontrar satisfação na acusação, ao invés de agir para a solução dos problemas de forma definitiva.

Turistas estrangeiros vêm ao Brasil para ver de perto aquilo que torna o país especial: a natureza e a alegria inigualável do povo. O patriota que não defende a Amazônia, a Mata Atlântica e os demais biomas brasileiros está ansioso por um país diferente, desértico. A taxa de desmatamento da Amazônia subiu 73% sob o atual governo (BBC).

A essência do brasileiro está na inclinação à amizade, que resistiu aos séculos de escravidão importada e sobrevive ao descaso que causa tanta desigualdade social. O patriota que não exige políticas públicas de incentivo à diversidade cultural nacional, fonte da nossa alegria, na verdade é alguém triste que odeia ver o país sorrindo, cantando, dançando e criando arte.

Ser patriota no Brasil é proteger os jovens, a natureza e a cultura. Cada pessoa é livre para incluir Deus e a família entre seus valores patrióticos, mas um patriota cristão, em um país onde a esmagadora maioria diz acreditar em Jesus Cristo, jamais deixaria de colocar como prioridade as famílias isoladas nas periferias, massacradas pela violência, pela pobreza e por abismos no sistema educacional. Se a principal bandeira do patriota for o direito de carregar uma arma na cintura, a pátria que ele defende é ele mesmo, não o Brasil que mais sofre.

O verdadeiro sentido da romaria à Aparecida

A animação começa meses antes da viagem. As crianças juntam dinheiro pra comprar um brinquedo. Os adultos tentam se lembrar de promessas atrasadas. Até o dia da excursão, no portão das casas não se fala de outra coisa, além das histórias engraçadas de visitas ao Santuário de Aparecida em anos anteriores.

No embarque à noite, falação e alegria total. Os vizinhos evangélicos acordam e colocam a cabeça na janela pra admirar o povo partindo feliz. Dentro do ônibus, os meninos gritam o nome do outro querendo saber quanto conseguiram arrecadar. Pessoas que não se viam há tempos se reencontram e se abraçam.

Já na estrada, todos se calam, um dos organizadores do passeio se levanta e faz a oração inicial. Então rezamos o Terço. Que maravilha é rezar o Terço com amigos em um ônibus em deslocamento. As graças dessa oração poderosa caem sobre nós e se espalham por onde o ônibus passa.

Depois, acontece sorteio de brindes e partilhamos o lanche. Cada um divide o que trouxe e não falta comida pra ninguém. A madrugada avança e o povo dorme. Só Deus é ouvido dentro do ônibus lotado. Só a presença de Deus importa e aqueles que não puderam vir ficaram em um mundo distante.

Em Aparecida, depois de se aproximar o horário da primeira Missa, os romeiros se espalham. O ônibus continua nosso ponto de encontro, enquanto a região do Santuário pertence a cada um para ser explorada. Exploramos com absoluta espiritualidade, de maneira civilizada e, principalmente, com amor.

Lugar de milagres, Aparecida é oportunidade de renovação da fé. Quem é que não espera um milagre na vida? As horas de deslocamento preparam o romeiro através de um encontro com a própria consciência, humana mas ligada a Deus. O principal desejo do grupo é o alcance da Graça segundo a vontade Dele. O pedido é realizado com a voz que vem da alma, não há protestos nem brados porque o barulho não sensibiliza a Deus. Apenas a sinceridade profunda do coração.

O ponto alto da romaria é a Santa Missa, independentemente da origem e do meio de transporte do romeiro. Diante da multidão e pela multidão, Cristo é crucificado. Seu sangue lava os pecados da humanidade, do jeito que sabemos que acontece pela primeira e única vez a cada Missa, desde o Calvário. É o evento mais importante do Universo, não há espaço para mais nada e mais ninguém, autoridade nenhuma na Terra merece a atenção dos presentes, além do olhar piedoso de Jesus.

Cheios do Espírito Santo, alguns com o rosto lavado pelas lágrimas, voltamos para casa carregando doces, lembranças e presentes. Unidos, sempre como amigos que se respeitam, ansiosos pela volta à Aparecida.

Cada Terço nos carros é uma prova de fé

Gosto demais quando vejo um Terço pendurado no retrovisor de um carro estacionado. Ou quando, no meio da estrada, o veículo da frente vai levando o adesivo de um Terço colado na traseira, geralmente com a imagem de Nossa Senhora no meio. Significa, no mínimo, que o dono do carro acredita na proteção da Cruz Sagrada de Cristo. Em tempos de profunda crise política, ataques e mentiras, cada Terço é uma lembrança de que ainda estamos unidos em Jesus, único caminho, vida e, principalmente, verdade.

É um hábito antigo dos brasileiros, inclusive não católicos que querem espantar a urucubaca, mas não parece que o costume do Terço no carro tem se tornado mais popular? O adesivo com o Terço em volta da Virgem Maria “viralizou” há alguns anos e continua se espalhando, o que me acalma bastante quando estou dirigindo. Direção não é meu ponto forte, se eu bater num carro com um Terço colado ou pendurado, imagino que o diálogo para resolver o problema será mais civilizado. Já atropelei minha mãe, minha sogra, um carrinho de compras no estacionamento do supermercado e arrastei a mangueira de uma bomba de combustível, entre outros acontecimentos falhos.

Acredito que nem todas as pessoas com um Terço no carro meditem sobre os mistérios do Rosário com frequência. Era a oração preferida de São João Paulo II e as graças que Deus concede através do Terço conquistam quem as descobre. A presença do objeto nos veículos já é maravilhosa, mas imagino como seria incrível se cada motorista que carrega o Terço rezasse pelo menos uma Ave Maria no mesmo dia durante seu trajeto. Seria uma onda de oração pelo país inteiro! Quarta-feira, dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, é uma boa oportunidade. Se você tiver um Terço no carro, ou em casa, vamos rezar juntos na quarta, no horário que for melhor pra você.

Por 13 anos passei diariamente por três cidades na ida e na volta do trabalho: São Gonçalo, Niterói e Rio de Janeiro. Sempre que precisava renovar minha fé em Deus por um mundo melhor, “do nada” aparecia um carro com um Terço no meu caminho. Se você tiver um Terço no seu veículo, obrigado! Não importa a cidade onde more, obrigado por conduzir esperança.